bannerfull

Carne de animais silvestres que seria comercializada é apreendida

Preás, tatus, camaleões, cotia e mocós foram mortos durante caça, diz polícia baiana.

16 de maio - 2017 às 09h01
Carne-de-animais-silvestres-que-seria-comercializada-apreendida

G1 Bahia

A carne de 32 animais silvestres, que seria vendida em uma feira livre da cidade de Itatim, a cerca de 200 km de Salvador, foi apreendida pela polícia nesta segunda-feira (15). A apreensão ocorreu durante uma operação de repressão a crimes ambientais das Polícias Civil e Militar. Segundo a polícia, os animais, 21 preás, 2 tatus, 6 camaleões, 1 cotia e 2 mocós, foram mortos durante caças na região. Conforme a polícia, a carne estava com dois caçadores, identificados como Gilmar da Purificação Santos e Leonardo Santos Rebouças. A polícia informou que os homens foram interrogados e vão responder em liberdade por crime ambiental, considerado de menor potencial ofensivo.
De acordo com a polícia, ainda durante a operação, os policiais apreederam 10 espingardas, munições, 2 coronhas, 2 armadilhas para caça, 1 couro de veado e 10 pássaros silvestres, que estavam escondidos em cinco diferentes imóveis, localizados na zona rural de Itatim. Segundo a polícia, os pássaros foram libertados. 

Ainda de acordo com a polícia, o delegado Alex Wendel Santos, titular da Delegacia de Itatim, já identificou e intimou outros sete homens responsáveis pelo abate dos animais encontrados na feira livre. Os suspeitos deverão comparecer à unidade policial nos próximos dias para depor. Eles irão responder por porte ilegal de arma de fogo e crime ambiental.

 

Comentários

netools comunicação digital
Sertão Baiano - Todos os direitos reservados © - 2017