bannerfull

Cheiro de corrupção no ar...

Vereador cobra resposta da Câmara Municipal de Irecê em relação ao patrimônio da Casa. Vixe...

20 de abril - 2017 às 17h01

No último dia 30 de março, o vereador Leó da Unibel (PSDB) encaminhou o ofício nº 001/2017 ao presidente da Câmara Municipal de Irecê, Rogério Amorim (PSB), solicitando acesso ao balanço patrimonial da Casa no mês de dezembro de 2016. Nesta quinta-feira (20), o vereador aproveitou a sessão ordinária para fazer uma cobrança pública ao chefe do Poder Legislativo, que assumiu o cargo no início desta nova legislatura. “O sr. sabe que eu tenho um prazo regimental para dar a resposta, não é?... Já pedi o levantamento aos funcionários e encaminho assim que tiver a informação solicitada”, rebateu Rogério Amorim, mais conhecido como Figueiredo. 


Durante a sessão, não foi explicitado nenhum outro detalhe em relação à demanda. Mas, pelos corredores da Câmara Municipal, fala-se que equipamentos eletrônicos adquiridos pelo ex-presidente Luciano Pereira da Silva (PV) foram entregues, mas não estão à disposição do Poder Legislativo de Irecê. “Precisamos de uma resposta urgente... Sinto cheiro de corrupção no ar”, finalizou Léo da Unibel, sem citar nomes ou fazer qualquer tipo de acusação direta.

Ausente na sessão, o vereador Luciano da Silva não teve chance de se pronunciar sobre o assunto. Aliás, segundo informação da vereadora Margarida Cardoso (PTN), essa é a quarta sessão ordinária em que o ex-presidente não confirma presença. “O que está acontecendo?”, questionou em plenário. 

Vixe..

 

LEIA MATÉRIA RELACIONADA: Irecê: presidente da Câmara Municipal é acionado por improbidade administrativa 
 

Comentários

netools comunicação digital
Sertão Baiano - Todos os direitos reservados © - 2019