bannerfull

Em Oscar repleto de discursos políticos, Birdman conquista prêmio de melhor filme

Filme de Alejandro González Iñárritu teve quatro troféus, ao lado de 'O Grande Hotel Budapeste'

23 de fevereiro - 2015 às 09h55
Em-Oscar-repleto-de-discursos-polticos-Birdman-conquista-prmio-de-melhor-filme

O Globo / Foto: Reuters

Depois de receber várias críticas pela ausência de negros e a pouca presença de mulheres entre os indicados neste ano, o Oscar 2015 compensou a disparidade com uma série de discursos de seus premiados em prol da igualdade de direitos para diferentes gêneros, raças e nacionalidades. Houve até uma declaração em prol da democracia numa festa que consagrou “Birdman (ou a inesperada virtude da ignorância)”, do mexicano Alejandro González Iñárritu, vencedor de quatro estatuetas: melhor filme, direção, roteiro original e fotografia. Já o documentário franco-ítalo-brasileiro “O sal da Terra”, sobre o fotógrafo Sebastião Salgado, perdeu o prêmio para “Citizenfour”. A festa, organizada pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood, foi apresentada pela primeira vez pelo ator Neil Patrick Harris e teve menos piadas do que em edições passadas, mas contou com mais números musicais — entre estes, destacou-se Lady Gaga, que cantou músicas de “A noviça rebelde” em homenagem aos 50 anos do filme e ainda saudou no palco do Dolby Theatre, em Los Angeles, a estrela Julie Andrews.

Os discursos pela igualdade se iniciaram com o prêmio de atriz coadjuvante para Patricia Arquette, o único de “Boyhood”, filme outrora considerado favorito e que certamente foi o maior derrotado da noite. — De uma vez por todas é o momento de termos salários e direitos iguais para as mulheres nos Estados Unidos da América — afirmou Patrica.
 



Leia matéria relacionada:

Confira trailers dos indicados à categoria de Melhor Filme do Oscar

Comentários

netools comunicação digital
Sertão Baiano - Todos os direitos reservados © - 2019