bannerfull

Estado de saúde das siamesas baianas segue crítico

As gêmeas nasceram em Itamaraju e eram unidas pelo tórax e abdômen, além de compartilharem fígado e uma membrana do coração.

01 de fevereiro - 2016 às 11h16
Estado-de-sade-das-siamesas-baianas-segue-crtico

A Tarde / Reprodução TV Anhanguera

Permanece crítico o estado de saúde das gêmeas siamesas, separadas no ínicio do mês, no Hospital Materno Infantil (HMI), em Goiás. Em nota, divulgada neste domingo, 31, a unidade informou que o quadro de Júlia Neves é considerado gravíssimo e ela segue respirando com a ajuda de aparelhos. Já a situação de Fernanda é considerada grave, porém, estável e conta com o auxílio de oxigênio inalatório para respirar. Elas permanecem internadas na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Pediátrica do hospital goianiense e não há previsão de alta. As gêmeas nasceram na cidade de Itamaraju (a 745 quilômetros de Salvador), no interior da Bahia, e eram unidas pelo tórax e abdômen, além de compartilharem o fígado e uma membrana do coração. Em agosto do ano passado, seus pais decidiram levá-las para Góias, onde a operação foi realizada.

A unidade de saúde pede, juntamente com o Hemocentro de Goiás (Hemogo), doações de sangue O positivo para as meninas, que será utilizado no período de recuperação. Outros tipos sanguíneos também são bem-vindos. As doações podem ser feitas na sede do Hemogo, localizado na Avenida Anhanguera n° 5.195, no bairro Setor Campinas, de segunda à sexta-feira, entre 8h e 17h, em nome de Júlia e Fernanda.

Comentários

netools comunicação digital
Sertão Baiano - Todos os direitos reservados © - 2019