bannerfull

Idosas da Casa da Cultura produzem fantasias com material reciclável

Instituição atende 173 meninas que irão desfilar as peças produzidas pelas ruas do Centro Histórico. Se ligue!

18 de fevereiro - 2020 às 12h24
Idosas-da-Casa-da-Cultura-produzem-fantasias-com-material-reciclvel

SECOM Bahia // Repórter: Jairo Gonçalves

Materiais como garrafa pet e rótulos são transformados em fantasias e adereços pelas mãos do grupo residente Eterna Juventude, na Casa da Cultura do Idoso, localizada no Largo Quincas Berro D’Água, no Pelourinho. O espaço, administrado pela Secretaria de Cultura do Estado (Secult), por meio do Centro de Culturas Populares e Identitárias (CCPI), oferece atividades lúdicas e educativas. A instituição atende 173 idosas, que irão desfilar as peças que produziram pelas ruas do Centro Histórico, nesta quinta (20) e sexta-feira (21), a partir das 19h. A produção das peças é acompanhada de perto pelo artista plástico e coordenador do grupo, Joaquim Assis. Ele explica que a proposta é elevar a autoestima das participantes. “Utilizamos materiais que seriam danosos ao meio ambiente e transformamos em arte. E todo esse trabalho exuberante será usado por cada uma delas". 

O artista plástico acrescenta que "para este ano, trabalhamos o tema 'Educando o negro na cultura da fé', uma forma de agradecimento aos nossos antepassados que foram escravizados. Nas roupas estarão estampados o Pelourinho, a Igreja do Rosário dos Pretos, o casario e tudo aquilo que faz com que a cultura e a diversidade do nosso estado sejam vistos por nossos visitantes”. A aposentada Leni Gonçalves, 85 anos, não esconde a satisfação de participar do desfile carnavalesco. “É maravilhoso trabalhar com material reciclável. É algo que eleva a nossa autoestima. O nosso envolvimento é tão grande que, às vezes, chegamos cansadas ou estressadas e saímos leve. É um trabalho lindo e gratificante e que ainda conta com a participação dos nossos familiares. A gente quer passar esse exemplo para nossos filhos e netos”.

A Casa da Cultura do Idoso foi inaugurada no Largo Quincas Berro D’Água em dezembro do ano passado. Ela disponibiliza oficinas de dança, teatro e artesanato. “O nosso objetivo é trabalhar juntamente com o grupo residente, o Eterna Juventude, e elaborar ações com este público para a valorização das culturas populares e identitárias. A Casa da Cultura do Idoso vem para trazer, resgatar e valorizar a autoestima da pessoa idosa e, em conjunto com isso, a importância dos grupos culturais”, afirma o diretor do CCPI, André Reis. 

Comentários

netools comunicação digital
Sertão Baiano - Todos os direitos reservados © - 2020