bannerfull

População “come poeira” para chegar em São Gabriel e Jussara

A previsão é de que a recuperação da BA-148 seja concluída entre maio e junho deste ano. A obra é executada pela Setel, sob fiscalização do Departamento de Infra-estrutura de Transportes da Bahia.

13 de fevereiro - 2014 às 10h37
Populao-come-poeira-para-chegar-em-So-Gabriel-e-Jussara

Fotos: Renato Sampaio / Sertão Baiano

Daniel Pinto

“Tenho me aporrinhado bastante com essa situação. E o pior é que minhas viagens demoram muito mais do que o normal. Além de tudo, gasto mais dinheiro com a manutenção da minha moto”. Esse é o reclame de Gilson Alves de Almeida, 56 anos, mototaxista de São Gabriel, uma das cidades à margem da BA-148, que passa por reformas desde abril do ano passado. A Setel Serviços de Terraplenagem e Empreendimentos Ltda, responsável pela empreitada, já concluiu as etapas de drenagem, terraplanagem e colocação da sub-base, material que dá sustentação à pavimentação. 

Entretanto, a estrada, de aproximadamente 30 km, segue sem a cobertura asfáltica, o que tem trazido uma série de transtornos à população. “Tem que ter fé em Deus e redobrar a atenção quando a gente passa por aqui. Até mesmo um carro pequeno é capaz de levantar muita poeira e encobrir um trecho grande da pista”, observou Edvaldo Primo Rodrigues, 60, motorista que (pelo menos) três vezes por mês faz entregas em Jussara, na microrregião de Irecê. “A noite é bem pior por causa da falta de iluminação”, completou o vigilante Cristiano dos Santos, 27. 

“Pedras” no meio do caminho

Em conversa com a reportagem do Sertão Baiano, Wladimir de Brito Cerqueira, engenheiro da Setel, admitiu que houve atraso no cronograma da obra em função de problemas técnicos. “Ficamos, praticamente, parados nos meses de novembro e dezembro de 2013. O cascalho usado aqui na região é muito argiloso e fino. Tivemos que misturar areia e brita para dar mais resistência e aumentar a durabilidade do piso”. Além disso, outro entrave apontado foi a modificação do projeto original. De acordo com a mesma fonte, as Prefeituras de São Gabriel e Jussara solicitaram ao Governo do Estado a inclusão de trevos viários e a duplicação das pistas de acesso aos respectivos municípios, o que deu origem a uma “nova demanda de procedimentos administrativos”. 

Caso não haja contratempos, a previsão é de que a recuperação da BA-148 seja concluída entre maio e junho deste ano. A obra é executada pela Setel, sob fiscalização do Departamento de Infra-estrutura de Transportes da Bahia (Derba), órgão vinculado à Secretaria Estadual de Infra-estrutura (Seinfra). O contrato é de R$ 11 milhões, mas, se as alterações forem aprovadas, pode ser acrescido em até 25% do valor global. 

Galeria de fotos

Comentários

netools comunicação digital
Sertão Baiano - Todos os direitos reservados © - 2019