bannerfull

Primeiros especialistas em Agroecologia pelo Pronera recebem títulos

Titulação ocorrerá durante IV Jornada de Agroecologia da Bahia, em Arataca, Litoral Sul da Bahia. Saiba mais!

30 de outubro - 2015 às 11h05
Primeiros-especialistas-em-Agroecologia-pelo-Pronera-recebem-ttulos

Assessoria de Comunicação Social do Incra/BA

Na Bahia, será titulada a primeira turma de Pós-Graduação da Especialização em Agroecologia Aplicada a Agricultura Familiar, no modelo de Residência Agrária. Trata-se de 34 futuros especialistas assentados, filhos de assentados e técnicos extensionistas para reforma agrária e agricultura familiar. A solenidade de titulação ocorre, às 19h30, no sábado (31), no assentamento Terra Vista, situado no município de Arataca, no Litoral Sul, durante a IV Jornada de Agroecologia da Bahia que está acontecendo na área. A especialização é fruto de uma parceria entre o Incra, através do Programa de Educação na Reforma Agrária (Pronera), e a Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc), localizada no município de Ilhéus.

Curso

A especialização foi iniciada em agosto de 2013 e concluída no final do primeiro semestre de 2015. O edital da seleção previa que 50% das vagas fossem destinadas para os alunos da reforma agrária e 50%, para prestadores de assistência técnica de trabalhadores assentados e agricultores familiares. As aulas foram ministradas no Centro Integrado Florestan Fernandes, no assentamento Terra Vista, no campus da Uesc e no campus do Instituto Federal Baiano (IFBaiano), no município de Uruçuca.

Formação

O coordenador da Especialização, Eduardo Gross, professor pleno do Departamento de Ciências Agrárias e Ambientais da Uesc destaca que os especialistas formam-se com uma visão diferenciada. "Os profissionais saem preparados para trabalhar com adubação orgânica, controle biológico, utilização de sementes crioulas, metodologias participativas, entre outros aspectos", ressalta o coordenador. Na agronomia, de acordo com Gross, estuda-se a cultura em si. Na Agroecologia, compreende-se a comunidade vegetal, o policultivo, a agrofloresta. "Além disso, a Agroecologia se preocupa com o homem do campo. O aspecto social é tão relevante quanto o aspecto produtivo e ambiente", frisa Gross.

Referência

O assentamento Terra Vista foi um dos campus da Especialização em Agroecologia e já recebeu uma das turmas do curso de Engenharia Agronômica, com ênfase em Agroecologia, ambos pelo Pronera. Trata-se de uma área de reforma agrária referência tanto pela agroecologia, como pela educação no campo. O Terra Vista possui o certificado pelo Instituto Biodinâmico (IBD) para orgânicos. É uma área de reforma agrária que se destaca por ser o primeiro a produzir chocolate orgânico artesanal. Além disso, produz mudas de arbóreas e frutíferas típicas da Mata Atlântica para reflorestamento.

A educação também se sobressai no assentamento com dois centros educacionais, o Centro Integrado Florestan Fernandes, construído pelo Incra, onde são ofertados cursos Pronera e da Educação Fundamental. Ainda há o Centro Estadual de Educação Profissional do Campo Milton Santos (CEEPC), mantido pelo governo do estado, que oferece seis cursos técnicos profissionalizantes e atrai estudantes de vários municípios. Ao todo, são 1,1 mil alunos que estudam no assentamento.

Jornada

A IV Jornada de Agroecologia da Bahia começa nesta quinta-feira (29/10), no assentamento Terra Vista e vai até o domingo (1º./11). Trata-se de um multiplos eventos que reúne os povos da terra, ou seja, assentados, agricultores, familiares, quilombolas e indígenas para discutir um eixo central sobre agroecologia e a relação com a terra.

Leia matéria relacionada: Região de Irecê: 178 famílias ameaçadas por ‘contingenciamento’ de recursos do estado

 

Comentários

netools comunicação digital
Sertão Baiano - Todos os direitos reservados © - 2019