bannerfull

Ricardo Rodrigues entra em ‘rota de colisão’ com professores da rede municipal de Lapão

Prefeito veta emenda que destina R$ 44 milhões para Educação e sofre derrota na Câmara Municipal. Situação pode parar na Justiça!

18 de agosto - 2017 às 15h50
Ricardo-Rodrigues-entra-em-rota-de-coliso-com-professores-da-rede-municipal-de-Lapo

Fotos: Divulgação / Sertão Baiano

Uma excelente notícia para Lapão, na Região de Irecê: a cidade vai receber, aproximadamente, R$ 44 milhões em precatórios judiciais oriundos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento de Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério (Fundef). Os vereadores do município, numa iniciativa articulada por Cláudio Rodrigues (PCdoB), criaram uma emenda no orçamento 2018 destinando todo o recurso para investimentos na Educação Fundamental, sendo que 60% do valor deveria ser aplicado na remuneração dos professores. “Nada mais justo, o Fundef serve pra isso mesmo”, argumenta Cláudio Rodrigues, que tem sua trajetória política vinculada ao movimento sindical e às lutas dos trabalhadores em Educação. 

A péssima notícia: a emenda, aprovada por unanimidade pelo Poder Legislativo, foi vetada pelo prefeito Ricardo Rodrigues. Seguindo o protocolo da lei vigente, o veto do prefeito passou novamente pelo crivo da Câmara Municipal, que derrubou, mais uma vez de forma unânime, o veto do Executivo. Além do explícito mal-estar entre os poderes, o episódio comprova que, neste caso específico, o prefeito Ricardo Rodrigues não conta nem mesmo com o apoio da bancada governista na Casa, que teoricamente é formada por sete vereadores. “Já se foi aquele tempo em que os vereadores eram subservientes ao Executivo. Hoje, independente de posição política, todos aqui têm a consciência de que o maior compromisso é com o povo”, afirmou, em entrevista ao Sertão Baiano nesta sexta-feira (18), o presidente da Câmara, Luiz Carlos Gadea (PSD).

O veto do prefeito de Lapão chegou a ser classificado pela vereadora Suely Dourado (PSDB) como “uma falta de vergonha” para com os professores da rede municipal, que estão de prontidão na “batalha” para que os R$ 44 milhões sejam investidos na Educação. O caso deve parar na Justiça, assim como aconteceu no processo de composição da Mesa Diretora da Câmara Municipal, quando a oposição acusou Ricardo Rodrigues de tentar impor a supremacia do partido ao qual é filiado. 

LEIA MATÉRIA RELACIONADA: Por decisão do TJ-BA, Câmara Municipal de Lapão segue sem comando  
 


O detalhe especial é que o vereador Cláudio Rodrigues, que tem se mostrado “intransigente” na defesa dos direitos dos professores, acaba de ser escolhido líder da bancada governista na Câmara Municipal. “Agora mesmo estou indo pra Sobral, no Ceará, conhecer a experiência de uma cidade nordestina que tem um dos melhores desempenhos do país no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB). Tenho convicções e não posso negar a minha história!”, finalizou. 

 

Comentários

netools comunicação digital
Sertão Baiano - Todos os direitos reservados © - 2017