bannerfull

Uauá realiza primeira edição de Festa Literária

FLIU acontece de 14 a 16 de novembro com encontros literários, shows musicais, teatro, oficinas, artes visuais, filmes e programação infantil.

31 de outubro - 2019 às 07h47
Uau-realiza-primeira-edio-de-Festa-Literria

Divulgação

“Era entrar num mundo de quase fantasia. Era literatura pura”. Com estas palavras, o escritor peruano Mário Vargas Llosa, vencedor do Prêmio Nobel de Literatura, definiu Uauá e sua gente, que compõem o cenário e as personagens presentes em seu consagrado romance A Guerra do Fim do Mundo, publicado em 1981. É esta mesma gente e este mesmo cenário que agora inspiram a realização da primeira edição da Festa Literária de Uauá – FLIU, programada para os dias 14, 15 e 16 de novembro, que vai reunir autores representativos da literatura regional e nacional no Sertão Baiano. 

Como o próprio nome indica, a FLIU é uma festa. Além dos encontros entre os autores e o público, haverá shows musicais com artistas locais e nacionais, teatro, oficinas, artes visuais, filmes e uma ampla programação infantil carinhosamente batizada de Fliuzinha. Nesta primeira edição da FLIU o homenageado é o professor e historiador Manoel Neto, que recebeu o título de cidadão de Uauá, em reconhecimento ao seu envolvimento com o município e toda a região que foi palco da Guerra de Canudos.

Paulo Lins, Mariana Bigio, Wilson Freire, Cida Pedrosa, Franklin Martins, Josyara, Lirinha, Bule Bule e Emiliano José são alguns nomes que compõem a programação que acontece em vários espaços da cidade. “A FLIU tem o propósito de difundir, valorizar e preservar a obra literária, além abrir espaço para a revelação de autores da nova geração que se dedicam à criação literária em diferentes linguagens”, pontua o cordelista Maviael Melo, que integra a curadoria da Festa Literária de Uauá. 

Pernambucano de Iguaraci e morador de Salvador desde 2005, o cidadão Uauaense desde 2017, na quinta-feira, dia 14 de novembro, fará a mediação da mesa temática “Dois dedos de prosa e um tanto de poesia” e no sábado, 16 de novembro, participa do “Encontro de Cantadores Homenageia Raymundo Sodré”. Apaixonado por poesia e cordel, viaja Brasil afora apresentando a sua arte, aprendendo, ensinando e produzindo. Também ministra oficinas de cordel e construção poética para professores, educadores e alunos, mostrando como a arte pode ser uma importante ferramenta pedagógica.

 

Comentários

netools comunicação digital
Sertão Baiano - Todos os direitos reservados © - 2019