bannerfull

Lapão: Creches do município são exemplo para rede particular

Mãe Chica e Proinfância acolhem mais de 260 meninos e meninas com a mesma filosofia: cuidar, brincar e educar com amor, dedicação e respeito pelas individualidades de cada criança.

31 de julho - 2014 às 15h36
Lapo-Creches-do-municpio-so-exemplo-para-rede-particular

Fotos: Renato Sampaio e Beavis / Sertão Baiano

Daniel Pinto

A cidade Lapão, no norte do estado, vive uma experiência diferenciada no que diz respeito à Educação Infantil e Pré-escolar na rede municipal de ensino. A consideração leva em conta, sobretudo, os trabalhos desenvolvidos nas creches Mãe Chica e Proinfância Enir Nunes Dourado, ambas na sede do município. Juntas, as duas unidades atendem a mais de 260 crianças com até quatro anos de idade. A Creche Proinfância, recém inaugurada, conta com infraestrutura moderna, equipamentos interativos e estrutura pedagógica que auxilia o desenvolvimento e socialização das crianças. Entretanto, de acordo com a diretora Noemar Moreira Brito, o diferencial fica por conta da qualificação e unidade da equipe. “Aqui, somos uma grande família em que todos se ajudam e buscam o bem-estar das crianças”, disse a gestora em conversa com a reportagem do Sertão Baiano. Além dos alunos do Pré-escolar, que são atendidos nos turnos matutino e vespertino, a creche Proinfância acolhe crianças de 1 a 3 anos em tempo integral.

A rotina começa às 8h, com a recepção dos meninos e meninas, e segue com oração, música e recreação; às 9h, café da manhã; 9h30 retorno à sala de aula, onde são desenvolvidas atividades lúdicas e pedagógicas; 11h30 almoço, depois é “Hora do Sono”; à tarde eles brincam e se divertem até às 15h, quando é servido o lanche. Diariamente, são servidas três refeições que levam um tempero especial: o amor da equipe da cantina, liderada pela cozinheira chefe Siomara Costa Dourado. “Sem dúvida, o carinho e atenção são nossos diferenciais”, destaca a coordenadora Marlene Rodrigues.

Inclusão e Valorização

A Creche Mãe Chica, que atende 120 crianças em tempo integral, já se tornou um patrimônio da cidade de Lapão. Prova disso é a relação estabelecida entre funcionários da unidade e mães e pais de alunos. “Cuidar, brincar e educar são componentes do nosso processo de acolhimento e aprendizagem, sempre respeitando às individualidades de cada um. As famílias têm um papel fundamental neste contexto, já que confiam em nós para cuidar, educar e garantir o bem-estar dos seus filhos”, observou Rita de Cássia, coordenadora pedagógica da Mãe Chica.

O discurso é ratificado pela professora Joana Ribeiro de Jesus, para quem educar é como um “sacerdócio”: “amor é um requisito básico nesta profissão. Temos muita responsabilidade, mas, ao mesmo tempo, é bastante gratificante”. Desde o início do ano letivo, a Creche Mãe Chica põe em prática uma experiência inovadora na área da Educação Infantil. Trata-se da Sala de Recursos Multifuncional, que tem promovido inclusão e mudado a vida de alunos com necessidades especiais. Quem conta essa história é a psicopedagoga Úrsula Vilela Oliveira. “Aqui, fazemos um atendimento especializado, de natureza pedagógica, que contempla a escolarização e socialização de alunos que apresentam deficiência intelectual, física, neuromotora e outros transtornos”.

O projeto - que dá suporte a seis escolas do município em dois turnos distintos - supre uma carência que não é atendida nem mesmo pela rede particular de ensino. “Devido ao sucesso da iniciativa, hoje a Prefeitura de Lapão tem parceria para atender alunos da rede privada. É realmente uma experiência enriquecedora: a garantia do acesso, participação e aprendizagem de todos contribui de forma significativa para a construção de uma nova cultura de valorização das diferenças”, acrescenta Úrsula Vilela.  

Galeria de fotos

Comentários

netools comunicação digital
Sertão Baiano - Todos os direitos reservados © - 2020