bannerfull

Bahia, a terra do sabor agridoce do Umbu!

Estado produz quase seis mil toneladas da fruta, que é fonte de vitaminas B, A e C e também possui cálcio, ferro, fósforo, potássio e zinco.

12 de janeiro - 2022 às 16h32
Bahia-a-terra-do-sabor-agridoce-do-Umbu

Assessoria de Comunicação SDR/CAR

É tempo de umbu pelos quatro cantos da Bahia! Neste mês de janeiro, verão no Estado, a safra do umbu promete espalhar esse fruto originário da Caatinga pelas mesas dos baianos e baianas. Todos os anos, a Bahia produz quase seis mil toneladas da fruta e seu extrativismo proporciona renda para milhares de famílias. 
E não é só o umbu in natura que é comercializado pelo Estado. Por meio dos investimentos do governo da Bahia nas cooperativas e associações, construindo agroindústrias de beneficiamento e levando conhecimento de qualidade através da assistência técnica, o umbu está sendo transformado em outras delícias como geleias, doces, picolés, umbubom, cervejas e licores artesanais.  

Um dos casos de sucesso relacionado a essa “Árvore sagrada do Sertão” é a Cooperativa Agropecuária Familiar de Canudos, Uauá e Curaçá (Coopercuc), localizada no município de Uauá, do território Sertão do São Francisco. Com recursos de R$ 2,4 milhões em maquinários, equipamentos e no beneficiamento de polpa de frutas, agricultores e agricultoras familiares têm garantido a sua renda com o fruto da terra. Denise Cardoso, presidente da cooperativa, conta um pouco do que vem sendo realizado. “Os produtos derivados do umbu que produzimos aqui são a geleia, os doces, doce de corte, cerveja, licor, umbubom...Tem vários produtos, tem as polpas, os sucos e a perspectiva são boas em relação à safra deste ano. Acredito que será um ano bom para gente.” 

Imunidade 

Além do sabor marcante, o umbu ajuda a aumentar a imunidade, já que é fonte de vitaminas do complexo B, A e C, além de possui alto teor de minerais como cálcio, ferro, fósforo, potássio e zinco. Neste período de pandemia, é uma boa opção para manter a imunidade em alta.

Cuide-se! 

 

Comentários

netools comunicação digital
Sertão Baiano - Todos os direitos reservados © - 2022