bannerfull

Bahia vence a Ponte Preta, dá fim a jejum e foge do Z-4

#BBMP Assista aos melhores momentos!

13 de julho - 2017 às 07h58
Bahia-vence-a-Ponte-Preta-d-fim-a-jejum-e-foge-do-Z-4

A Tarde / Estadão Conteúdo

Em uma partida em que sua defesa pouco errou e que o centroavante Rodrigão fez os gols de que o time tanto precisava no Brasileirão, o Bahia encerrou seu jejum de não vencer fora de casa na competição e bateu a Ponte Preta por 3 a 0, na noite desta quarta-feira, 12, em Campinas, no Moisés Lucarelli. O resultado fez o Tricolor se afastar da zona de rebaixamento, pulando da 16ª para a 13ª colocação, agora com 15 pontos. O time volta a campo no domingo, quando recebe o Avaí, às 19h, no estádio de Pituaçu. Para este confronto o técnico Jorginho não poderá contar com o zagueiro Tiago e o meia Zé Rafael, suspensos pelo 3º amarelo no Brasileirão. O atacante Rodrigão, que deixou o campo com uma lesão no pé (no lance de seu 2º gol), será reavaliado nesta quinta, 13, pelo departamento médico do clube.


O jogo

Com Allione no banco, preterido por Mendoza, e Rodrigão como homem de referência estreando como titular, o Bahia começou a partida marcando logo no início, aos 3 minutos, antes mesmo que ficasse claro qual seria a proposta de jogo do técnico Jorginho. E o tento saiu justamente com o centroavante, que em sua especialidade, de cabeça, aproveitou cruzamento de Régis em uma falta cobrada pela direita. Após abrir o placar, o que se viu na etapa inicial foi o Tricolor jogando com todos os atletas atrás da linha de meio-campo, tentando sair rápido nos contra-ataques. Pelo meio, o Bahia até marcava bem. Contudo, pelas laterais, especialmente nas costas de Eduardo, apostando na velocidade de Lucca, a Ponte Preta passou a pressionar e a cruzar muitas bolas na área. 

Com Jean, Tiago e Lucas Fonseca atuando bem nas bolas aéreas e Renê Jr. acertando quase todas as coberturas, foram poucas as chances reais de gol criadas pela Macaca, apesar da equipe estar sempre rondando a área do Bahia. No lance de maior perigo, Jadson acertou a trave depois de chutar cruzado de dentro da área. Já o Tricolor, nos contra-ataques, teve duas boas chances de ampliar, com Régis, num chute cruzado de esquerda nas mãos de Aranha, e Rodrigão, por duas vezes, e que em uma das jogadas chegou a tirar a bola do goleiro, mas caiu na área pedindo um pênalti inexistente.
 


Apoio na marcação

O Bahia voltou com uma mudança importante para o 2º tempo, com Juninho no lugar do 'amarelado' Zé Rafael. Jorginho trocou o posicionamento de Mendoza, que passou para o lado direito para ajudar Eduardo na marcação, enquanto Mateus Sales foi deslocado para a esquerda, para conter os avanços do lateral Nino Paraíba. A estratégia deu certo e o time melhorou. E a partida ficou ainda melhor para o Tricolor aos 8 minutos, quando Rodrigão aproveitou a 'linha-burra' da zaga da Ponte depois de um chutão de Lucas Fonseca, driblou o goleiro e fez 2 a 0. No lance, ele se contundiu (um pisão de Aranha) e deixou o campo com fortes dores no pé-direito. 

O gol desestabilizou a Macaca, que passou a atacar desordenadamente e dar muito espaço para o Bahia contra-atacar. Depois de desperdiçar alguns deles, o Esquadrão fechou o placar aos 39. Juninho veio com a bola pelo meio e deixou o volante Renê Junior livre para invadir a área e chutar forte para o gol: 3 a 0 e fim do jejum fora de casa. 

Ponte Preta 0 x 3 Bahia - 13ª rodada do Campeonato Brasileiro

Local: Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP)
Quando: Quarta-feia, 12, às 19h30
Gols: Rodrigão, aos 3’ do 1º T e aos 8’ do 2º T; e Renê Júnior, aos 39’ do 2º T
Público: não divulgado
Árbitro: Rafael Traci
Assistentes: Ivan Carlos Bohn  e Luciano Roggenbaum (trio do Paraná)
Cartões amarelos: Fernandinho (P); Feijão, Tiago e Zé Rafael (B)

Ponte Preta - Aranha; Nino Paraíba, Marllon, Kadu e Fernandinho; Fernando Bob, Jadson (Xuxa) e Wendel (Felipe Saraiva); Claudinho (Yuri), Lucca e Emerson Sheik. Técnico: Gilson Kleina.

Bahia - Jean; Eduardo, Tiago, Lucas Fonseca e Matheus Reis; Matheus Sales, Renê Júnior e Régis (Vinicius); Mendoza, Zé Rafael (Juninho) e Rodrigão (Gustavo Ferrareis). Técnico: Jorginho.

Comentários

netools comunicação digital
Sertão Baiano - Todos os direitos reservados © - 2017