bannerfull

Cachoeira celebra Boa Morte com fé e devoção

Festa mistura elementos do catolicismo com rituais das religiões de matrizes africanas e atrai pessoas de todas as crenças.

11 de agosto - 2014 às 08h27
Cachoeira-celebra-Boa-Morte-com-f-e-devoo

Ascom / Setur

De 13 a 17 de agosto, a histórica cidade de Cachoeira, no Recôncavo Baiano, será palco de mais uma edição dos festejos em homenagem a Nossa Senhora da Boa Morte. Missas, procissões, ceias e muito samba de roda são algumas das atrações da festa, cujo auge ocorre na sexta-feira, 15, quando será realizada a Procissão da Glória, seguida de banquete oferecido pelas irmãs. Ao incorporar elementos da religião católica com rituais das religiões de matrizes africanas, a Festa da Boa Morte atrai à cidade pessoas de todas as crenças. Segundo estimativa da Secretaria de Turismo da Bahia (Setur), são esperados cerca de seis mil visitantes.

Neste dia, os festejos têm inicio com a alvorada de fogos às 6h. Por volta das 10h, é realizada a missa festiva pela Assunção de Nossa Senhora, seguida da procissão em louvor a Nossa Senhora da Glória. Para acompanhar a procissão, as irmãs vestem o traje de gala: roupas brancas, joias, adereços e contas de orixás. Após a procissão, ocorre a valsa e samba de roda. Às 13h, na sede da Irmandade, será oferecido um almoço. Para animar baianos e turistas, às 16h, o Largo D’Ajuda se transforma no palco do autêntico samba de roda.

Conhecida mundialmente por ser uma das confrarias mais antigas e importantes do Brasil, a Irmandade da Boa Morte surgiu em Salvador no início do século XIX, transferindo-se posteriormente para a cidade de Cachoeira. A Irmandade é composta por mulheres descendentes de escravos com idade superior a 50 anos e que professam o sincretismo religioso. Alguns historiadores afirmam que essa manifestação da cultura afro-brasileira surgiu com a luta das mulheres negras contra o regime escravocrata, quando estas compravam cartas de alforria e facilitavam a fuga de escravos.

Turismo e gastronomia

Tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), a cidade de Cachoeira, que fica localizada à margem da Baía de Todos os Santos, reúne um importante acevo arquitetônico no estilo barroco e belíssimas igrejas. A cidade oferece ainda um irresistível passeio de barco pelo Rio Paraguaçu. Outro grande atrativo é a rica culinária, com destaque para a tradicional ‘maniçoba’ – prato feito à base de folha de mandioca, com carne bovina e suína – além da dos pratos da típica comida baiana.

A cidade possui nove hotéis e pousadas na sede e zona rural, num total de 700 leitos disponíveis. Durante os dias da festa, a prefeitura e a Secretaria de Cultura e Turismo promovem  atividades culturais com shows e apresentações de diversas manifestações tradicionais nas praças públicas. A devoção em Nossa Senhora da Boa Morte tornou-se um instrumento de defesa e de valorização do indivíduo por meio da celebração da vida.

PROGRAMAÇÃO

Dia 13/8 (quarta-feira)

18h30 - Saída em procissão da capela de Nossa Senhora D’ajuda do corpo de N.S. da Boa Morte pelas principais ruas de Cachoeira.

19h - Missas pelas Almas das Irmãs Falecidas na Capela da Irmandade da Boa Morte.

21h - Ceia Branca – Na sede da Irmandade de Nossa Senhora da Boa Morte, Largo d’ajuda.

Dia 14/08 (quinta-feira)

19h - Missa de Corpo presente de Nossa Senhora na Capela da Irmandade da Boa Morte.

20h - Procissão do Enterro de Nossa Senhora da Boa Morte pelas principais ruas de Cachoeira.

Dia 15/08 (sexta-feira)

6h - Alvorada com fogos de artifício

10h - Missa solene da Assunção de Nossa Senhora na Capela da Irmandade da Boa Morte.

11h - Procissão festiva em homenagem a Nossa Senhora da Glória e posse da comissão organizadora.

12h - Valsa e samba-de-roda no Largo D’ajuda.

13h - Almoço das irmãs, convidados e povo na sede da Irmandade.

16h - Samba de roda no Largo D’ajuda

Dia 16/08 (sábado)

19h - Cozido seguido de samba de roda no Largo D’ajuda

Dia 17/08 (domingo)

19h - Caruru, seguido de samba de roda e encerramento da Festa.

Comentários

netools comunicação digital
Sertão Baiano - Todos os direitos reservados © - 2020