bannerfull

Observação de pássaros vira fonte de renda para fazendas

Nos Estados Unidos, já são 45 milhões de observadores, gerando mais de US$ 40 bilhões por ano, quase metade do que o Brasil arrecada com exportações do agronegócio.

06 de janeiro - 2020 às 08h29

Por Globo Rural 

A observação de pássaros virou uma forma das pessoas se aproximarem da natureza e de admirar espécies nativas em um habitat natural. O número de interessados no Brasil está crescendo, acompanhando uma tendência mundial. Nos Estados Unidos, já são 45 milhões de observadores de aves, gerando mais de US$ 40 bilhões por ano. O valor equivale a quase a metade de tudo o que o Brasil consegue o ano inteiro com as exportações do agronegócio.

A atividade cresce e salvou da falência uma fazenda que virou referência na observação de aves. É o sítio Santa Maria em Tapiraí, interior de São Paulo. Durante 20 anos, o fazendeiro Marco Neumann e o irmão lutaram para conseguir renda com a propriedade. Após o parceiro desistir, Marco foi levando os negócios até descobrir o potencial da área. Hoje, a fazenda saiu do prejuízo e até mudou nome: agora se chama Trilha dos Tucanos e recebe gente de vários lugares do mundo e do Brasil. Mas as visitas são controladas, no máximo 20 pessoas. O proprietário explica que não é possível ampliar o número para não atrapalhar a rotina dos pássaros.

 


Fotografia cobiçada 

Os irmãos Walter e Alceu Slomski são da região de Chapecó, em Santa Catarina e foram até a Trilha dos Tucanos. Eles viajaram mais de mil quilômetros atrás de passarinhos que são mais difíceis de ver lá no estado deles. “Eu tenho em torno de 160 espécies (fotografada). Com as que eu consegui aqui, eu acho que já vou pra umas 200 espécies fotografadas”, comemora Walter. Como todos que vêm à trilha, os irmãos estão de olho em captar o lance de uma preciosidade: ver a Maria Leque, especialmente com o leque aberto, é uma proeza, um troféu. 

>>> SAIBA MAIS

Comentários

netools comunicação digital
Sertão Baiano - Todos os direitos reservados © - 2020