bannerfull

Parque Nacional de Boa Nova e Chapada Diamantina

Da Mata Atlântica ao semiárido: um passeio pelas lindas paisagens dos biomas brasileiros!

21 de agosto - 2018 às 11h03
Parque-Nacional-de-Boa-Nova-e-Chapada-Diamantina

Agência Brasil

Um parque onde é possível ir da Mata Atlântica até o semiárido. Uma cordilheira antiga possibilita o surgimento de ambientes únicos no meio do sertão. Neste episódio vamos para o interior da Bahia conhecer lugares extraordinários. 

No primeiro bloco, o Parque Nacional e o Refúgio da Vida Silvestre de Boa Nova. Estas duas unidades foram criadas em 2010 e abrigam três ambientes distintos: a floresta atlântica, a mata de cipó e a caatinga. Lá encontramos metade das espécies de aves da Bahia, como o gravatazeiro, o caburé, a saíra-amarela, o bacurauzinho-da-caatinga, o periquito-da-caatinga, beija-flores e muitas outras. Nesta primeira parte conheceremos também a flora da caatinga, a história da onça-parda e do tatu-peba, o veado-catingueiro, a cobra-bicuda e os fantásticos lajedos. 

No segundo bloco, passamos por dentro do sertão até esbarrar num paredão de pedra imponente: a Serra do Sincorá. Parte da Cordilheira do Espinhaço, apresenta no meio do sertão baiano uma incrível diversidade de ambientes como florestas, campos rupestres e até um pantanal. Nesta segunda parte do episódio conheceremos ainda os impactos do garimpo na região e histórias que começaram a 1,7 bilhões de anos, além de personagens incríveis como o beija-flor-de-gravata-vermelha, plantas endêmicas e cachoeiras espetaculares, como a da Fumaça, da Fumacinha e do Herculano.
 

 

Comentários

netools comunicação digital
Sertão Baiano - Todos os direitos reservados © - 2018