bannerfull

Levantamento aponta “escalada” da violência na Região de Irecê

Em apenas três meses, foram registrados 79 óbitos, entre homicídios, mortes acidentais, em acidentes de trânsito ou em troca de tiros com a Polícia.

03 de abril - 2014 às 12h21
Levantamento-aponta-escalada-da-violncia-na-Regio-de-Irec

Criação: Beavis / Sertão Baiano

Daniel Pinto

Como não há dados oficiais sobre mortes (violentas ou naturais) na região de Irecê, no norte do Estado, o repórter policial Ricardo Freitas, da rádio 101 News, se dedicou a computar os óbitos nos últimos três meses a partir de informações do Instituto Médico Legal (IML). De acordo com o levantamento, entre 1º de janeiro e 31 março de 2014, foram registrados 33 homicídios, 24 mortes por acidente de trânsito, 3 suicídios, 11 afogamentos, 3 mortes acidentais e mais 4 durante troca de tiros com a Polícia. Ao todo, 79 óbitos no território durante o período. As cidades mais violentas são: Irecê, 11 assassinatos; Morro do Chapéu, 6; e Xique-Xique, no Vale do São Francisco, com 4. A escalada da violência na região começa a mudar os hábitos das pessoas, que já não andam mais tranquilamente pelas ruas.

Em Irecê, por exemplo, de 1º de janeiro a 31 março de 2014, o mesmo estudo aponta o registro de 1.100 queixas na 14ª Coordenadoria Regional do Interior (Coorpin). “O número seria bem maior se o sistema de informática não fosse tão deficiente. A verdade é que muitas ocorrência não são registradas porque o sistema fica fora do ar por muito tempo”, destacou Ricardo Oliveira, que atua na área policial há 13 anos. Enquanto isso, de acordo com o vereador Leonardo da Silva (PSDB), o número de policiais militares no município é “infinitamente” inferior ao efetivo recomendado pela Organização das Nações Unidas (ONU).


Leia matéria relacionada:

Vereador “clama” por mais policiais em Irecê

Comentários

netools comunicação digital
Sertão Baiano - Todos os direitos reservados © - 2019